Você está aqui: Página Inicial > Contents > Em destaque > Meio Ambiente é tema do terceiro dia do ENEX

Notícias

Meio Ambiente é tema do terceiro dia do ENEX

por publicado: 25/10/2017 19h59 última modificação: 27/10/2017 13h46

O terceiro dia de tertúlias do XVIII Encontro de Extensão (ENEX) começou na manhã de hoje (25/10), no Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) da UFPB. O Meio Ambiente foi a temática dos 47 trabalhos apresentados.

Na apresentação do projeto Boas práticas para promoção do investimento em energia renováveis no Estado da Paraíba e nos municípios de João Pessoa e Conde, os estudantes abordaram as ações realizadas pelo trabalho, que incentiva o uso da energia limpa e renovável. Eles também expuseram a intenção de expandir o projeto, que entrará em uma segunda fase.

Vinícius Torres cursa Relações Internacionais e é um dos alunos participantes do projeto. Ele falou sobre como foi sua primeira experiência em apresentar um trabalho no ENEX. “Acho que é muito boa essa oportunidade, porque eu nunca tinha feito uma coisa similar. Tive que condensar e sintetizar o projeto para poder apresentar às pessoas aquilo com o que estamos trabalhando.”

O projeto A Educação Ambiental como instrumento de transformação da realidade local: A problemática do lixo nos manguezais da comunidade costeira de Livramento, Santa Rita – PB também foi apresentado durante a manhã. Ele promove cursos e ações que visam minimizar a problemática de descarte incorreto do lixo na comunidade santa-ritense. Os discentes que participaram da tertúlia abordaram a relação entre o projeto de extensão e outras áreas de atuação da UFPB, como ensino e pesquisa.

Pablo da Silva é voluntário do projeto e contou que em seu segundo ano de apresentação no ENEX a experiência foi proveitosa. Falou também sobre a oportunidade de assistir às apresentações de outros trabalhos no Encontro. “Acho interessante porque a gente vê que tem temáticas bem diversificadas. E não só isso, mas também como um projeto às vezes complementa o outro”. Segundo ele, o contato com outros projetos gera a criação de novas ideias e estratégias para as ações que já estão em execução.

Entre as ações apresentadas destacamos o projeto Capacitação de estudantes do município de Pocinhos sobre o manejo adequado e uso racional da água de cisternas de placas, que faz um trabalho de educação ambiental com crianças para que elas aprendam sobre os cuidados com a água e sejam uma porta de entrada de conhecimento em casa e na comunidade onde vivem.

Na tertúlia sobre o projeto Educação ambiental em escolas e organizações não governamentais para promover o fortalecimento de associações de catadores de materiais recicláveis, os discentes apresentaram as ações que estão sendo realizadas com crianças de escolas municipais e estaduais de João Pessoa e a iniciativa de conscientizar os colégios para que a temática de cuidados com o meio ambiente seja abordada dentro das disciplinas escolares. 

Durante as tertúlias, os projetos foram analisados por avaliadores, que fizeram questionamentos aos extensionistas e deram sugestões para o melhoramento das ações.  A avaliadora Ana Cristina da Silva, que é professora do Centro de Tecnologia (CT) da UFPB, contou sobre como foi assistir às apresentações dos projetos sobre Meio Ambiente. “Eu acho que é uma aprendizagem. A gente tem mais conhecimento sobre em que a Universidade está atuando em termos de extensão, o que é muito importante porque isso traz também visibilidade para a Universidade.”

            No período da tarde destacamos a apresentação do projeto Implantação de grupo de apoio técnico para assessorar o Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Sul (CBHLS), os integrantes são alunos do curso de Engenharia Civil e Ambiental da UFPB, eles auxiliam o CBHLS na gestão dos recursos hídricos do Litoral Sul, do estado da Paraíba.

            Vimos também o Óleo bom é óleo usado! O reuso do óleo residual de fritura como estratégia de educação ambiental e de divulgação e popularização da química, o projeto visa propagar atividades que conscientizem a população sobre o impacto ambiental e econômico que o descarte do óleo utilizado nas cozinhas pode acarretar na sociedade.

            O Encontro de Extensão hoje, além das tertúlias, teve programação cultural e roda de diálogo, ambas no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). Pela tarde, a atração cultural foi o grupo artístico JampaKoto, dirigido por Alice Lumi. A apresentação proporcionou à plateia um momento de descontração e relaxamento.

Alice também é coordenadora do projeto As práticas integradoras do Projeto Cultura Oriental (PCO), que tem como intuito de divulgar a cultura do Extremo-oriente. Sérgio Pessoa, mestrando em Direitos Humanos da UFPB estava na roda de diálogo, ele destacou a relevância de uma programação cultural para o ENEX: “Eu acho que contribui para a gente pensar essa extensão para além desse conhecimento científico, moderno, positivista e com a programação cultural podemos pensar outras expressões também com os temas que a gente tem”.