A Coordenação de Educação Popular/ PRAC divulga o resultado da seleção do PROEXT 2015 e traz algumas orientações:

  • No PROEXT 2015, abriu-se a oportunidade de financiamento para programas de até dois anos, sendo 2015 e 2016, já tendo recursos alocados para UFPB em 2016.
  • Nos programas aprovados com recursos, todos os recursos previstos para equipamentos e materiais permanentes (investimento) serão aplicados ainda em 2015. O custeio (bolsas de estudantes, serviços, material de consumo, passagens e diárias) foi dividido por dois, ou seja, metade em 2015 e a outra metade em 2016.
  • Em relação a 2014, aumentamos o número de propostas aprovadas no geral e diminuímos o número de propostas desclassificadas no geral.
  • Aumentamos em 12% o volume de recursos conquistados para a Extensão na UFPB.
  • Diminuímos o número de projetos e programas aprovados com recursos em virtude do máximo possível para financiamento de projetos e programas no Edital PROEXT 2015 ter dobrado em relação a 2014, comprometendo com menos propostas o montante de recursos disponibilizados pelo MEC.
Total Programas
2015 – Programas
2016 – Programas
2015 – Projetos
Total UFPB 2015
Total UFPB 2016
Total UFPB 2014 (comparativo)
Aumento em relação a 2014
 R$   6.399.820,40
 R$   4.009.343,50
 R$   2.390.476,90
 R$        1.647.549,36
 R$            5.656.892,86
 R$                  2.390.476,90
R$ 4.982.325,70
12%
COMPARATIVO GERAL
UFPB NO PROEXT 2015
UFPB NO PROEXT 2014
Programas com Recursos
22
27
Programas sem Recursos
16
4
Programas desclassificados
1
4
Projetos com Recursos
16
21
Projetos sem Recursos
13
11
Projetos desclassificados
4
3
Programas Aprovados
38
31
Projetos Aprovados
29
32
Propostas Aprovadas
67
63
Por Dario Junior

Conde

Equipe da Coex com funcionários da Prefeitura e produtores culturais do Conde-PB

A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (PRAC), através da Coordenação de Extensão Cultural (COEX), sob a Coordenação do Professor Antonio Gualberto Filho, juntamente com integrantes da equipe gestora do programa “Universidade no seu município”, o arte educador Dario Junior, o cineasta Torquato Joel e o arquiteto Cristiano Zenaide, estiveram no dia 23 de julho de 2014 no município do Conde-PB, dando continuidade as articulações que visam interagir com as cidades paraibanas incluídas no plano cultural elaborado pela COEX para o ano de 2014 e que inclui também alguns municípios como: Areia, Arara, Guarabira, Bayeux, Cabedelo, Alhandra, Pitimbú, Bananeiras, Alagoa Grande e Casserengue.

No encontro iniciou-se a elaboração da programação da Semana Cultural do Conde-PB, que será realizado no mês de novembro/2014, quando teremos a execução de várias oficinas e apresentações artísticas nas áreas de música, teatro, folclore, dança, cinema, paisagismo, que acontecerão em praças da cidade, espaços alternativos, e salas específicas do município, estendendo-se também para os distritos de Jacumã, Gurugi e outros.

O Projeto “Universidade no seu município” se propõe trabalhar junto com os gestores municipais, construindo políticas municipais de desenvolvimento multicultural e planejamento sustentável, elaborando ações educativas e intervenção nas áreas mais críticas dos municípios. Além disso, se apresenta como relevante pela capacidade de formar estudantes da UFPB frente às exigências da sociedade emergente que comunga tecnologia e ‘pensamento complexo’. Nessa proposta, educadores e técnicos de diferentes áreas serão convidados a refletirem sobre práticas cartesianas e se colocarem disponíveis a retroalimentação, criação e recriação de proposituras que religuem seres e saberes.

 

Caros(as) coordenadores(as) de PROEXT 2014:

Informamos que, conforme foi nos repassado pela Divisão de Materiais na PRA, já estão sendo providenciados e efetivados os empenhos dos pedidos de materiais e equipamentos daqueles projetos e programas encaminhados via COEP. Conforme os empenhos saiam, disponibilizaremos cópia eletrônica na internet, através do site da COEP.

Continue lendo

Contemplados com bolsa

01 – Julian P. B. Pessoa (1112693) – Direito
02 – Andressa S. S. Fernandes (11222136) – Enfermagem
03 – Livia Pais Logares (11325707) – Eng. Ambiental
04 – Emmanuel M. Araújo (11122161) – Farmácia
05 – Geisa D. Wanderley ( 10712231) – Fisioterapia
06 – Rosangela P. Barbosa (11127042) – Pedagogia
07 – Juliana F. M. Silva (11026893) – Psicopedagogia
08 – Moisés V. Firmino (11325696) – Terapia Ocupacional

Alunos Voluntários: sem bolsa –  Os 17 alunos poderão se inscrever como voluntários, sem direito a bolsa neste projeto. Porém, quando houver novas ofertas os voluntários terão suas bolsas garantidas.

Continue lendo

Texto: Kamila Katrine/Fabiano Ferreira
Fotos: Arlinda Aquino/Dani Abreu
Vídeo: Dario Junior

Há décadas que a cultura popular enfrenta uma verdadeira luta de Resistência frente aos impactos ocasionados pela Globalização. Em todos os lugares, discutem-se formas de manter viva as diversas expressões da cultura popular. No Brasil, alguns setores se organizaram, buscando o resgate da memória e das tradições populares. A partir de pesquisas e criação de projetos, puderam consolidar a importância dessas expressões para a sociedade.

NUPPO: A HISTÓRIA

 

foto 1- acervo do NUPPO-UFPB

O Núcleo de Pesquisa e Documentação da Cultura Popular (NUPPO), ligado a COEX/PRAC, é um dos setores de maior destaque no estudo da cultura popular no país. Criado na Universidade Federal da Paraíba em 19 de agosto de 1978, ainda hoje segue os mesmos princípios que delinearam sua criação: buscar uma maior integração da pesquisa sobre cultura popular com grupos formados por estudantes, professores e servidores da UFPB.

Na década de 70, membros da Universidade Federal da Paraíba passaram a preocupar-se com a possibilidade de esquecimento e/ou invisibilidade da cultura popular nordestina. Pensando nisso, passaram a promover atividades que pudessem dar visibilidade a essas expressões. Nesse período, o NUPPO vivenciou uma época de glória, contando com a difusão e documentação das várias atividades oferecidas neste ambiente. No âmbito da educação, ofereceu cursos para professores, destacando os cursos de folclorologia, etnomusicologia, folclore na educação, referências culturais do artesanato paraibano, folclore e turismo e folclore para professores de Educação Artística. O NUPPO também promoveu nesse período o I Ciclo de Estudos do Folclore Paraibano; participou do Festival Universitário de Patos/PB; do Ciclo de debates sobre Pesquisas do Folclore e do III Encontro de Folclore da Paraíba.

Dentre as atividades oferecidas pelo NUPPO, a de maior destaque foi, talvez, a Jornada de Contadores de Histórias da Paraíba. O núcleo pôde a partir deste projeto, registrar e, sobretudo, divulgar o ato de contar histórias tão presente na memória popular. Nessa jornada foram registradas narrativas em mais de 25 municípios da Paraíba, que posteriormente se tornaram documentos para fins de estudo e pesquisa. Ainda nesse registro da Jornada de Contadores de História, podemos destacar os seguintes nomes: Altimar Pimentel, Myrian Gurgel e Ivaldo Nóbrega, pesquisadores que contribuíram significativamente para consolidação da história do NUPPO. Altimar Pimental, foi, por exemplo, responsável pela publicação das “Estórias de Luzia Teresa”, uma narradora popular de grande valor para a cultura brasileira.

Continue lendo