Você está aqui: Página Inicial > Contents > Em destaque > Participação dos estudantes marca o segundo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
conteúdo

Notícias

Participação dos estudantes marca o segundo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

publicado: 25/10/2017 21h03, última modificação: 27/10/2017 12h07

Na manhã de hoje (25/10) foi iniciado o segundo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Centro de Tecnologia da UFPB. A abertura do evento contou com a presença da Vice-Reitora Bernardina Freire, que falou sobre o direito à educação gratuita e de qualidade. "A UFPB precisa continuar sendo uma instituição gratuita para garantir acesso a todos na instituição”. Ao final da sua fala, a vice-reitora deixou um recado para os alunos das escolas públicas. “Nossa Universidade acredita na juventude”. Em seguida, o coordenador do Núcleo de Teatro Universitário, Edison Alves, realizou uma atividade de entretenimento com os alunos, onde o ator interpretou um personagem cômico de um novo professor da Universidade.

Após a abertura, os alunos foram levados para Mostra de Laboratórios do Centro de Tecnologia, realizada no Auditório do Prédio de Multimídias. Além dos laboratórios, a Mostra foi composta de estandes da Escola Técnica de Saúde, do Colégio da Polícia Militar, da Escola Santos Dummont e da Coteminas.

Os alunos também puderam visitar duas exposições interativas. A primeira, denominada “Por que a Natureza é Matemática?”, mostrou de forma interativa como a Biologia e Matemática estão intimamente ligadas. Repleta de painéis, a exposição permitiu que os estudantes ficassem livres para explorar a matemática da vida.  Além disso, eles puderam participaram de workshops ligados ao tema. Um elemento que despertou bastante interesse na exposição foi a árvore da vida, uma grande representação de todas as espécies e da evolução delas.

Jailma Camila está no segundo ano do ensino médio no colégio Olivina Olívia e disse que gostou de visitar a exposição e aprender mais sobre Biologia e Matemática. "Está bem interessante, porque tem muitas coisas que a gente não conhecia. Está informativa e com muitas novidades pra mim."

O responsável pela exposição interativa foi o professor Pedro Cordeiro Estrela, que leciona no Departamento de Sistemática e Ecologia da UFPB.  "Através da árvore da vida a gente mostra qual é a ramificação da vida na terra e como ela se diversificou", comentou Pedro. O docente explicou que a Biologia moderna utiliza uma grande quantidade de ferramentas matemáticas e que esse foi um dos principais pontos ensinados aos estudantes que participaram da SNCT.

A outra exposição, chamada “A matemática está em tudo”, criada pela professora Rogéria Gaudêncio, do Departamento de Matemática da UFPB, mostrou como a Matemática possui relação com várias áreas, como por exemplo na música, na arquitetura e na geografia. A docente contou que parte dos objetos mostrados na exposição fazem parte do acervo do Laboratório de Estudos e Pesquisa da Aprendizagem Científica, e outra parte foi produzida pela equipe especialmente par a amostra.

Rogéria exaltou a importância das mostras realizadas ao longo dia para os alunos das escolas públicas. Segundo ela, além de ajudar o aluno a ter uma noção melhor do curso que pretende fazer, o evento aproxima a Universidade da comunidade. “É válido a gente estar mostrando para entender a importância da universidade e dar visibilidade aos trabalhos desenvolvidos aqui”, completou Rogéria.

Aconteceu também uma aula de Fitdance com o graduando em Educação Física, Welton Delfino. O instrutor explicou aos alunos de que forma a matemática está presente na educação física. "Nós podemos encontrar a matemática quando calculamos gasto calórico, nível de gordura e frequência cardíaca". Welton também destacou o a influência da música nos batimentos cardíacos e como forma de demonstração prática ele realizou uma aula de fitdance com os alunos.

Ao longo do dia foram feitas excursões com as escolas por diversos laboratórios localizados nas instalações do Centro de Tecnologia, entre eles os laboratórios de: Materiais Cerâmicos, Engenharia de Precisão, Análise de Trabalho, Materiais e Biossistemas, Inovação, Topografia, Refrigeração de Ar Condicionado, Automação e Controle.

A programação da tarde começou com a palestra Yes! Eu também posso ser youtuber!, realizada no auditório do Centro de Tecnologia (CT). A apresentação foi ministrada por Késile Fernandes, estudante de Comunicação e Mídias Digitais e criadora do canal Donas do Mundo, que aborda temas ligados ao mundo feminino.

Com o auditório repleto de alunos do ensino fundamental e médio de escolas João Pessoa, Késile mostrou que produzir vídeos requer empenho e planejamento. Ela explicou os passos essenciais para criar um canal do Youtube e a importância de uma boa identidade visual, referências e ideias interessantes para atrair o público na internet.

Laura Fernandes faz o segundo ano do ensino médio no Colégio Lourdinas e antes da Semana Nacional ainda não tinha assistido a uma palestra sobre produção de vídeos. Ela gostou das dicas dadas por Késile Fernandes. "Achei muito interessante. Ela trouxe coisas que a gente não imaginava, como que precisaria de tantas técnicas para postar no Youtube."

Para a realização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, a UFPB contou com a participação e empenho de diversos monitores, que foram importantes para a execução do evento. Juliane Vieira é estudante de Psicopedagogia e falou sobre seu trabalho como monitora. "Está sendo bem interessante. A gente tá aprendendo muito e isso nos enriquece”.

Para o estudante de Música Gutemberg Lima, a experiência de monitoria na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia tem enriquecido seu aprendizado. "Tá sendo bem proveitoso, por que é uma experiência intercultural completa. O contato com o público, monitores e alunos de outros cursos faz com que a gente acabe conhecendo um pouco mais de tudo que a instituição oferece."

As atividades promovidas pela PRAC para o evento da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia envolveram cerca de 1500 estudantes, que participaram de palestras, exposições e visitas a equipamentos da Universidade. A expectativa do evento era proporcionar para a comunidade novas possibilidades de aproximação da Ciência e da Tecnologia, pelo observado nas interações ocorridas entre os alunos das 14 escolas participantes com as atividades oferecidas, o objetivo foi alcançado.